Pages

Oração da Noite

O meu ressentimento se esvanece
No foco deste olhar que me desvias,
Tal como a solidão das ventanias,
Do altar empoeirado sem as preces.

Pensar é um troço estranho - quem entende? -
Que surge ao despertar depois do sono.
É sempre uma agonia, um banho quente...
A areia vem nos olhos... desmorono.

Não quero mais dormir e lhe reclamo,
Ó Deus, que me abraçaste neste insano
Momento da clareza dos ateus.

Só busco meu lugar intensamente,
Vivendo à luz constante, onipresente,
Meus olhos sempre abertos frente aos teus!

Emerson Batista

2 comentários:

Maria Maria disse...

Belo blog, belo você, belos sonetos. Bom falar e ver. Beijitos

Teia de Textos disse...

Filosófico. Não no sentido de insinuar ânsia de tentar se entender e entender o pensamento.
Amei.

Instagram