Pages

VIOLONCELOS *


Que amor suportaria a diferença
Que existe entre o querer e o ser querido?
Seria insensatez a recompensa
De dar o que se quer sem ser pedido?

Se adiante vais correndo, sento e espero
Que voltes, mas se voltas, já parti.
Então, como explicar-te o que não quero
Se tu já me mostraste o que não vi?

E como ver sentido no perfeito,
Se as curvas deste espaço rarefeito
São luzes que ao final vão se encontrar?

Por isso, num perfil de violoncelos,
Nós somos dois riachos paralelos

Que correm cegamente para o mar.
__________________________________
* (1) Soneto vencedor do Mapa Cultural Paulista, em 1998, na categoria Poesia.



Posted by Picasa
SalvarSalvar

Emerson Batista

7 comentários:

Tanya disse...

Lindos versos!

^.^

Teia de Textos disse...

Esse soneto é lindo! Não foi por acaso que venceu o inesquecível Mapa Cultural Paulista, não é?
Mas, o que dizer da sensibilidade da Cristina ao ter a idéia de transformar em pintura a imagem que lhe vinha à cabeça quando lia o soneto? Foi um momento muito especial ano passado no II Encontro de Poetas ver a sua influência na cultura doiscorreguense e consequentemente paulista.
Parabéns!

Patrícia Lara disse...

Olá Emerson!

Obrigada pela visita em meu blog.

Parabéns pelo espaço aqui... seus poemas são lindos também.

Um grande abraço.

Patrícia Lara

Giovana disse...

Gosto muito deste cantinho!
Fiquei uns dias sem visitar, mas li as outras postagens. Gosto dos sonetos e das poesias.

Hoje tem uma no meu blog, de minha autoria. Está convidado a ler!

Beijo.

miolodepote disse...

De fato, belo soneto. Obrigada pelo comentário no meu miolo de pote, moço.

E por ter me apresentado este recanto aqui.

Abraço

Anônimo disse...

PAI AMEI VC É O MELHOR POETA DO MUNDO!!!$

KarolBuzina disse...

meu favorito \o/

Instagram