Pages

PASSAMENTO


Agora que o presente se dilui
Num misto de cansaço e de distância,
Quem vai saber ao certo quando fui
Presente neste mundo ou na lembrança?
*
Pois antes que este espaço vire ausência
De alguém, ou de mim mesmo, ou primaveras,
Eu sinto ainda o gosto desta essência,
Das horas desiguais e das esperas.
*
Ao longe, vêm singrando o rio do nada
Os sonhos desde a infância até a jornada
Que agora neste pôr-do-sol se encerra.
*
Depois é o pensamento luminoso
Que eleva o sol na paz do seu repouso
Às brumas de outros tempos e outras eras

Emerson Batista

5 comentários:

Isaac Marinho disse...

Dizer que é um belo soneto é pouco...
Leitura agradável, tocante, e de uma leveza que nos faz sentir os pés se desprendendo do chão. =)

As palavras te escolheram bem.

Todo o sucesso a você.

Um abraço.

Sentimental ♥ disse...

perfeito.
;)
beijos

Vampira Dea disse...

Como vc sabe de palavras e sentimentos hein? Um beijão.

Teia de Textos disse...

Ah! Minha delícia de escritor! Lindo! Como sempre!
Beijo (doce?)

Marilda disse...

Voce entende mesmo de amor...e amar...
grande sensibilidade a sua...
achei tudo muito lindo!...
Bjssssssss

Instagram