Pages

SOLUÇO

(Van Gogh - Noite Estrelada)

Ali, no alvorecer de um sonho imenso,

Por sobre o estranho céu das horas breves,

Teus véus formavam nuvens, sombras leves,
Na brisa em que surgiste como incenso.

Depois o teu perfume se espalhou
Por toda a primavera do meu mundo,
E quando a ventania te levou,
O tempo vi passar como um segundo.


Busquei-te no universo que murmura
O amor estilhaçado nesta escura

Janela do desejo em que debruço.

Assim, no pranto oculto da lembrança,
O aroma que me fere feito lança
É a vida que me invade num soluço.

Emerson Batista

4 comentários:

Instagram