Pages


Que tempo estranho é esse que não vai amarelecer nossos e-mails como fez com nossas cartas de amor?

Emerson Batista

8 comentários:

Intimidade disse...

É desse tempo estranho que desisti de entender.

Beijos.

Tâmara

Vampira Dea disse...

Ainda tenho guardadas todas as minhas cartas de amor, estão amarelas e frágeis, mas quando sento para ler, é como viajar no tempo, me vejo uma menina sonhadora diante das folhas de papéis, desenhos, celofanes de bombons, e flores secas. Fico com medo quando chegar o tempo que elas tão cansadas se desfaçam e eu não possa mais fazer essa aventura no tempo...

Sônia disse...

Estranho mesmo Emerson.
E essa estranheza parece tomar conta de todos, não só dos mais velhos. Já ouvi adolescentes reclamando! Onde vamos parar?
Ou não vamos, né? rs...


Um abraço!

Anitha disse...

"Tudo está em movimento e nada dura para sempre" Talvez isso possa explicar. ;)

Votos de um belo final de semana a vc!

isabel maria disse...

O amor é permanente e intemporal. Que importa a distância ou a forma de o ter?
Esqueçam-se as cartas de amor e e-mails, mas o coração fica com o amor marcado.

Webert Gomes disse...

Eis que faço a mesma pergunta.

Isabel Dasp disse...

Talvez seja, porque até o amor, é tão mais virtual... Além de não termos mais o papel amarelado, não temos mais a textura áspera, que as cartas nos permitiram ter... Das lembranças, ficou as hora, do email enviado... Alguma coisa, que ficamos.

Desatino disse...

O tempo agora é outro... é um tempo que não deixa mais as coisas "amarelecerem", é um tempo que tem pressa e não permite mais o vácuo entre o receber e o enviar uma carta, tudo tem que ser imediato. Inclusive o amor... e é aí que se perde o valor, do verdadeiro tempo, o tempo vivido, experienciado e sentido, sem pressa, só por gozo dele mesmo...

Instagram