Pages

AMORAS


Se o tempo existe, que não seja aqui!
Que vá distante e que nos deixe em paz!
Se o espaço existe, já que me esqueci,
Nem o percebo, pois comigo estás.

Não bem comigo, só no sonho em cenas,
Mas nem me importo, quero despertar
Às novas vidas de emoções serenas
Cheias de músicas defronte ao mar.

Quantas lembranças pra uma vida apenas:
Serão eternas, pois te seguirão.
Depois da tarde em que tão doce acenas

Aos pobres versos que manchados vão
Pelas amoras que colhi pequenas
À sombra enorme do teu coração.

Emerson Batista

7 comentários:

gelci disse...

Boa noite, permita-me...
O até então desconhecido para mim, revela-se em fim pelos caminhos das letras que conduz ao profundo da literatura.
Obrigado pela beleza do teu trabalho é uma dádiva para nós que somos viciados em leitura, parabéns é lindo!
Paz ao teu coração e seja feliz!

Anna Clara disse...

Fiquei encantada com estas amoras em seu tacho...que doce delicioso!...
Meu Deus,vc me emocionou com tamanha sensibilidade.
Lindo!

Bazófias e Discrepâncias de um certo diverso disse...

Emerson, o soneto é lindo!
Parabéns, tô sempre lendo! um abraço

Manuel Pintor disse...

E o tempo que não me dê semelhantes penas
Me deixe a-morar na enorme sombra
Onde amor(as) teu coração.

Sonia Mamede disse...

Através das palavras conseguimos perceber a sensibilidade e o coração das pessoas.Tem talento.Sucesso e parabéns!

isabel maria disse...

A desilusão e o desencanto presentes e íntimos.
O poema é a alma do poeta.

Nanda disse...

Sempre achei, ainda sem saber o porque, as amoras as frutas mais românticas que existem e esse texto reforçou ainda mais meu pensamento!

um beijo!

Instagram